Um Grito de Revolta

Saudações Caros Irmãos

O seguinte texto foi escrito em algum ponto de novembro de 2014, em um momento em que me senti profundamente revoltado e ressentido contra o estado de total escravização mental coletiva em que nossa espécie se encontra, e nisso senti um profundo ódio de mim mesmo, por sentir que, ao menos no presente, não posso fazer nada para mudar isso.
O mensagem é bem intensa, mas eu não tenho o menor talento para hipocrisia, falo do que sinto, e falo melhor ainda do que faço, ainda que hoje em dia a maioria das coisas que sinto e faço sejam consideradas “inaceitáveis” pelos escravos do politicamente correto. Infelizmente para vocês, eu não sou escravo de ninguém, sequer de meus próprios limites, quem dirá da inferioridade alheia.

Amém.

“Quem não luta até a morte por sua liberdade, merece ser escravizado”
– Leônidas, Rei de Esparta

Eu fico em profundo estado de revolta quando escuto todas “essas pessoas” falando de paz, amor e harmonia, enquanto os Donos do Mundo estão trabalhando ativamente para escravizar nossa espécie.
Como eu posso desejar a paz quando meu inimigo me envenena pelo ar, pela comida, pela água, pelas vacinas, pela “cultura”, pela moderna pseudo “religião”, pelo sistema de ensino, pelo sistema político.
Meu Deus, não importa para onde eu olhe tudo o que eu vejo é veneno, consciente ou inconscientemente, eu vejo um irmão atrás do outro lutando para me tornar um escravo cada vez mais perfeito de minhas próprias inferioridades, fraquezas e limitações.
Eu sinto muito se hoje em dia é um crime ter sentimentos viris, mas tudo o que essa podridão me faz sentir é ÓDIO.
òdio, ódio, ódio.
Ódio de quem me escraviza, ódio de quem não percebe que está sendo escravizado, ódio de quem prega a paz quando no fundo o que precisamos é de HERÓIS dispostos a pegar em armas e fazer justiça com as próprias mãos, pois num mundo onde a escravidão e a prostituição moral são a LEI, a Honra é uma blasfêmia, um pecado e o crime de mais alto grau contra tudo e todos que estão confortáveis com a ordem estabelecida.
“Em um tempo de embustes universais, dizer a verdade é um ato revolucionário.”
George Orwell

Eu não canso de me perguntar:
“O que aconteceu com os homens de verdade? Onde está a honra e a virilidade nesse mundo?”
Como é possível um homem assistir à esse espetáculo de podridão cada vez maior e mais podre que é nossa presente sociedade, e não sentir uma revolta enojada de tudo isso?
Onde estão os homens de honra e sangue nessa terra bendita chamada Brasil?
Porque não vejo ninguém me convidando para formar grupos de extermínio de políticos corruptos?
Eu não posso crer que seja o único coração tão desesperadamente revoltado que esteja disposto a isso?
EU NÂO POSSO CRER! EU NÃO POSSO! EU NÃO POSSO! EU NÃO POOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSO!
Eu não posso…
Eu…
Não posso…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s